Bolsonaro ficará mais quatro dias afastado do cargo

0
O presidente agradeceu os médicos Luiz Henrique Borsato (esq.) e Antônio Luiz Macedo (dir.) pelos cuidados prestados

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) vai continuar afastado do cargo por mais quatro dias enquanto se recupera de uma cirurgia em São Paulo. A previsão era de que ele retomasse as funções nesta sexta-feira (13)  mesmo internado.

Segundo o porta-voz da presidência, Otávio Rêgo Barros, a equipe médica do Hospital Vila Nova Star decidiu ampliar o tempo de repouso do presidente. A ideia é acelerar o processo de recuperação.

Na noite desta quinta-feira (12), Bolsonaro manteve o hábito e fez uma transmissão ao vivo no Facebook. Durante pouco mais de três minutos, o presidente apresentou um balanço de ações do governo e agradeceu aos médicos que o acompanham.

Ele ainda relatou a visita do cirurgião Luiz Henrique Borsato, cirurgião que o atendeu após a facada em Juiz de Fora no ano passado. “Doutor Luiz Henrique Borsato, equipe médica de Juiz de Fora, muito obrigado, mais uma vez, à todos vocês. A todos vocês muito obrigado pela oportunidade, até quinta que vem com uma live, se Deus quiser, com boas noticias como sempre estamos fazendo. Boa noite”, disse.

Ainda de acordo Barros, o presidente recebeu bem notícia da extensão do prazo de afastamento do cargo. Até a noite desta quinta-feira (12), Bolsonaro ainda se alimentava por meio de uma sonda que vai do nariz até o estômago.

Segundo o cirurgião Antônio Luiz Macedo, assim que o presidente passar para uma dieta pastosa, terá mais condições de trabalhar. “Retirando a sonda gástrica, ele vai para uma dieta líquida. Um, dois dias de dieta líquida, ai vai para uma cremosa, que já permite que ele possa trabalhar. Já tem calorias suficientes para ele poder até viajar eventualmente”, explicou.

Bolsonaro segue fazendo fisioterapia e caminhou 4 vezes no corredor do hospital nesta quinta-feira. O último boletim médico indicou evolução clínica favorável, sem dor ou febre.

O presidente está internado desde domingo e ainda não tem previsão de alta. Acompanhado no hospital pela primeira-dama, Michelle, Bolsonaro segue com visitas restritas. Apesar disso, o planejamento para que o presidente compareça à Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) no dia 24 de setembro está mantido.

Essa foi a quarta cirurgia desde a facada na campanha eleitoral em 2018.

*Com informações da repórter Victoria Abel (Jovem Pan)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui