Opinião: Ele tinha razão

1
Presidente tem defendido isolamento vertical contra a covid-19

Por Ivan Cordeiro – A luta contra o novo coronavírus é também uma luta política. Governantes pleiteiam as melhores estratégias para enfrentar essa pandemia que assola o mundo e vem ceifando a vida de milhares de pessoas, causando sofrimento e dor para famílias e amigos. Talvez, o amigo leitor não tenha concordado com o pronunciamento desajeitado, porém, sincero, do presidente Bolsonaro, mas há de convir que governadores e prefeitos resolveram tomar diversas medidas a partir de sua fala.

Muitos opositores que passaram os últimos dias atacando o presidente de maneira oportunista, mudaram o discurso e agora estão pensando na economia e nos empregos. Rui Costa, Doria, Witzel, se posicionaram desde o início da crise em oposição às decisões proferidas por Bolsonaro, tentaram até mesmo colocar em rota de colisão o ministro da saúde e o presidente. Será que agora vão admitir que Bolsonaro tinha razão? Descobriram que o confinamento geral poderia gerar um caos ainda maior?

Acredito que se preocupar com o sustento das famílias e com a economia do país não é deixar de combater o vírus. Devemos buscar o equilíbrio nas ações. O G20 – grupo dos 20 países mais ricos do mundo, do qual o Brasil faz parte, anunciou a injeção de US$ 5 trilhões na economia global para amenizar os impactos do novo coronavírus, e afirmou que fará o que for preciso para combater a pandemia, proteger a vida humana e garantir a estabilidade econômica. Ou seja, o que era polêmica aqui, virou consenso no G20.

O momento é de oportunidade e não de oportunismo. Oportunidade para cuidar de quem mais precisa, ajudar os mais fracos, proteger os mais vulneráveis, trabalhar para tornar o mundo um lugar melhor do que era antes. O momento exige de todos nós sensatez e responsabilidade. Vamos deixar as divergências políticas de lado, e juntos, vamos vencer essa batalha!

1 COMENTÁRIO

  1. Ivan, concordo em parte com o seu texto. O momento é de protegermos as vidas. Se houver um crescimento desenfreado da epidemia, nosso sistema público de saúde, junto com o privado, não darão conta de atender minimamente os casos, e teremos uma catástrofe (já anunciada). Entendo ainda que o discurso de “retornar em massa ao trabalho” é irresponsável, foge completamente de qualquer orientação epidemiológica, e beira a insanidade. Precisamos mesmo de “sensatez e responsabilidade”, como bem dito, e deixarmos a política de lado. A luta deve ser contra o vírus, que diga-se de passagem, não tem ideologia. A única forma de evitarmos um crescimento acelerado da epidemia, o que está sendo trágico em países do primeiro mundo, (enquanto não temos vacina), é evitando o contato social. Entenda-se: #ficaemcasa Pelo menos por enquanto!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui